segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Feliz Natal e Próspero Ano Novo Cearês



Diversos amigos meus
Enviaram-me esta mensagem.
Em um típico cearês
Na mais pura sacanagem
E nesse cordel eu mostro
Como foi a fuleragem.

Quem não puder entender
Procure um bom tradutor.
Que conheça o cearês
E possa fazer um favor
De traduzir nossa idioma
Em todo seu esplendor

E para vocês tudim
Um ano novo arretado.
De cachaça e de cerveja,
Fiquem muito arrudiado.
Para o ano chegar logo
Não fique bem avexado.

Peleje por objetivos
E deles nunca esmoreça.
E aquela quenga velha
Espero que você esqueça.
Que vive só pra “butar”
Uns chifres na sua cabeça.

E a pessoa que você gosta
Não fique só “arrudiano”.
E com as outras também
Não fique aí “frescano”.
Pois assim você acaba
Somente é se “lascano”

Vai atrás daquela cabrita
E esquece a tua marmota.
Aquela boa fuleragem
Com quem bebe umas meiotas,
E que também já te chifrou
Com quase toda patota.

Se arruma com a cabrita
Pra fazer um “bruguelim”.
E logo que ele nascer
Sai pra tomar um “burrim”.
Com todos seus amigos
A turma de “papudim”.

Senão der certo com ela
Vá pastorar outro alguém.
E por uma “corralinda”
Procura que sempre tem,
À espera dum “machorei”
Pra fazer dele seu bem.

As cabritas não se agoniem.
Não peguem aquele peba.
Um bicho muito nojento.
Daqueles que só enseba.
Um cara malamanhado
E o bucho cheio de ameba.

Se não agüenta mais o chefe
Não adianta se “ispritar”.
Do trabalho cape o gato
Vá noutro canto ralar.
Ou vá tomar um merol
Se tudo não melhorar.

Só por você está vivo
Já é um cara cagado
Não reclame mais da vida
Deixe de ser abestado,
E com a sua rapariga
É melhor ter mais cuidado.

Na festa de fim de ano
Vá dançar um bom forró.
E também não se esqueça
De tomar o seu goró.
Cuidado com bebedeira
Pra não tomar no fiofó
  
Para ano ser dicunforça
Todos seus maus pensamentos
Rebole longe, no mato,
Também se  for “agorento”.
E pra aquela catrevagem
Não dê qualquer cabimento.

Porém levante a cabeça,
E vá no rumo da venta.
Mas dê seu grito de guerra
Pra aquela bicha nojeta,
Na deixa aquela carniça
Aumentar a tua tormenta.

Tenha um bom Ano Novo.
Também um feliz Natal
Com parentes e amigos.
Homens com raparigal
E as mulheres comemorem
Junto com o macharal.


HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, 

Nenhum comentário: