sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Laços que não se quebram

Todos temos uma história. 
A grande maioria histórias comuns. O que diferencia a nossa história é o aprendizado que colhemos da vida, e o que semeamos é exatamente o que plantamos durante a nossa existência. Muitas vezes a nossa história é tão simples e tão insignificante para outros, mas de uma grande importância para nós. Principalmente aquelas histórias cujo conteúdo é feito de laços de amor, de gratidão e reconhecimento. 
Os laços familiares nem sempre são laços de amor. Acredito que os laços que nos prende uns aos outros com bases no amor incondicional, são laços eternos. Não se quebram, nem mesmo depois da morte do corpo físico. Ter a capacidade de reconhecer é uma dadiva divina. Existem forças dentro de nós que não sabemos explicar como funcionam, mas uma coisa é certa, existe aquele que possui a capacidade de dar e existe aquele que tem a capacidade de receber. E quando esse fenômeno acontece gera laços, criam raízes nas nossas almas.
Aqui começo a escrever uma simples história: " As lembranças do meu pai que não esquecerei jamais"
 E para iniciar, com Noca do Acordeon que o meu pai gostava tanto de ouvir.


Nenhum comentário: