segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

mulher Comprometida

Nem toda comida oferecida a gente come
mulher comprometida, casada, pra mim é homem
Pode olhar pra mim, tentar me seduzir
Eu nem tô aí, eu faço que nem vejo
Pode mandar beijo, pisar meu coração
Eu não dou atenção, embora morra de desejo

Que nem rato no queijo, e bota pra roer
Eu não quero querer, posso me acabar com fome
Nem tudo a gente come, No decorrer dessa vida
Mulher comprometida, casada, pra mim é homem
Nem toda comida oferecida a gente come
mulher comprometida, casada, pra mim é homem


Gosto de mulher, não tem coisa melhor
Gosto de forró, dançar agarradinho
Colado coladinho, para o suor escorrer
Viver amanhecer, sempre naquele miudinho
Mais eu sou direitinho, não sou paquerador
Eu quero um amor, a ganhar meu sobrenome
O desejo me consome, mas eu não me dou guariba
Mulher comprometida, casada, pra mim é homem
Nem toda comida oferecida a gente come


Nenhum comentário: